Archive for the Missão Integral Category

“Dia do Missionário”

Posted in Missão Integral with tags , , , , , , on 17 setembro, 2012 by Bruno Brasil

Pessoal, com o desejo que muitas outras pessoas tenham acesso a este conteúdo, resolvi postar na íntegra o discurso que fiz na câmara dos vereadores em comemoração ao dia do Missionário.

Paz e inquietação de Cristo!

“Como são belos nos montes os pés daqueles que anunciam boas novas, que proclamam a paz, que trazem boas notícias, que proclamam salvação, que dizem a Sião: O seu Deus reina!” Is. 52.7

Sei que existem diversos outros grupos que merecem também um dia como forma de prestígio, apoio e motivação. Não apenas grupos sociais, mas uma enorme quantidade de pessoas que mesmo de forma autônoma e sem holofotes, buscam promover uma vida mais humana a partir dos valores do Reino de Deus que é a justiça, a paz e a alegria no Espírito.

Celebrar o “dia do Missionário” e falar sobre este dia é no mínimo desafiador. Isto porque o termo “Missionário” ao mesmo tempo em que é tão abrangente é também tão restrito.

O fato é que na história muitas ações missionárias foram fiéis ao seu chamado de levar “boas notícias”, ao passo que outras ações deixaram marcas negativas na cultura e nas relações sociais.

Deste modo, começo por dizer do que não entendo como uma missão genuína de Evangelização ou traduzindo, de levar as “boas notícias”:

Por exemplo: Atravessar fronteiras com uma bíblia na mão ou algum elemento de fé não é sinônimo de uma Evangelização séria. Mais do que isso, Evangelizar precisa ser um modelo de construção da fé dentro da cultura sem fazer da cultura um meio de dominação aos interesses seja ele de quem for.

Evangelização não é somente levar o bem ao próximo, mas reconhecer o bem no próximo.

Evangelizar não é tentar oferecer respostas para perguntas que nunca foram feitas ou levantar perguntas para respostas que já foram dadas. Não se pode oferecer “alimento” que não mata a fome e tentar “matar a fome” sem alimento. Evangelizar é o oposto de opressão e omissão!

Antes, a Evangelização precisa propor um espaço onde todos podem se expressar visando o bem comum e a liberdade de servir a Deus simplesmente por amor a Ele.

O missionário antes de ser reconhecido como alguém que levanta o braço para apontar o erro, deve ser reconhecido como alguém que estende o braço para o caído e o põe de pé.

Ser missionário é fazer das oportunidades da vida um meio de vida para aqueles que perecem.

Ser missionário é assumir a missão que vem de Deus. É encontrar dentro da dinâmica da vida, um motivo a mais para viver, testemunhando do que traz sentido a nossa alma e ao nosso coração.

Ser missionário é estar sob uma missão que está para além das próprias palavras.

A pouco tempo ouvi o testemunho de uma jovem que me emocionou.

“Kyung Ju Song”, de 18 anos, nascida na Coréia do Norte, sem mãe, vítima de Leucemia, e sem notícias do seu pai, possivelmente morto, vítima de intolerância religiosa quando em lágrimas disse:

“Desejo trabalhar pelos direitos da Coréia do Norte, cujos direitos foram retirados. Acredito que o coração de Deus sofre pelos perdidos na Coréia do Norte… Orem para que esta mesma luz da graça e misericórdia de Deus, que alcançou a meu pai, e minha mãe, e agora a mim, um dia alcance também o povo da Coréia do Norte”. (Essas foram suas palavras)

Jamais podemos nos esquecer de tantos missionários que dão literalmente sua vida pela causa da Evangelização. Que se oferecem todo dia como respostas aos que tem muitas perguntas. A estes espalhados por todo mundo devemos o nosso apoio, as nossas orações e o sentimento de que assim como Cristo se deu em nosso favor, devemos dar a vida pelas pessoas.

Como um representante Cristão, entendo que a missão cristã deve ser de promover a Cristo nos corações sedentos por paz, boas novas e salvação.

Sei que posso ser traído pelas próprias palavras, mas espero nunca me desviar das palavras d’Aquele que me faz reconhecer os erros, desvios e prosseguir. O meu sentimento e desejo é de continuar buscando meios para que cada pessoa se encontre com Cristo e faça n’Ele morada.

Que este dia de comemoração sirva apenas como uma estação para renovar as forças e o compromisso de continuar levando as boas novas a tantos que precisam.

Que a nossa missão seja a de aproximar pessoas à luz do Evangelho de Jesus Cristo.

E que o nosso discurso não seja apenas lido aqui ou em qualquer canto desse mundo, mas vivido para que muitos outros possam escrever aquilo que realmente importa.

Ao Deus gerador da vida e que firma nossos passos em sua missão, seja toda a nossa gratidão.

Muito obrigado!

Bruno Brasil

Nivaldo [Saudades]

Posted in Missão Integral, Outra on 2 agosto, 2011 by Bruno Brasil

No sábado passado os céus festejaram a chegada de alguém que mantinha o coração como de uma criança.

Nivaldo, homem sereno, com um sorriso desarmado no rosto e com uma enorme disposição em pregar o Evangelho…

É verdade que os que aqui ficam sentem sua “partida”. Afinal sua vida demonstrava sempre alguém que “chegava” com o Evangelho em tempo e fora de tempo.
Você parte daqueles que acolheu mas agora é acolhido por aquele que sempre partiu com você em toda sua caminhada.

Você Nivaldo, um homem que em sua simplicidade conseguia transmitir aquilo que de fato era o Evangelho. Simples! Alguém que não complicou nada, antes, descomplicava para encarar os novos desafios da vida.

Era alguém que importava em agradar a Deus antes de tudo.

Seu compromisso com Deus e as pessoas eram evidentes.
Seus outros compromissos não faziam sua agenda. Sua agenda era preenchida essencialmente com as demandas que o Evangelho proporcionava.

Não tinha estratégias, manuais ou regras para transmitir o Evangelho. Apenas o “SER” de alguém simples e o AMOR por Cristo e pelas pessoas.

Seu sorriso cativante, alegre e descomplicado falava por si…

Lembro-me no Grupo Impacto de Evangelismo quando diante de alguns desafios ele dizia: “Irmãozinho, calma, vai dar tudo certo!”

Ah Nivaldo! Como aprendi com você.

De que vale possuir tanta coisa, buscar ser o que não se é e logo vir a perder o coração de uma criança?

Obrigado Nivaldo por ser alguém tão especial e carregado do Espírito do Evangelho.

Obrigado pelo tempo em que juntos caminhamos no propósito de impactar vidas, ouvindo-as e comunicando a palavra de Deus.

Você não precisava de holofotes ou cargos para comunicar a mensagem de Cristo… Afinal de contas, como já disseram:
Sua vida foi a sua mensagem e sua mensagem foi sua própria vida!

Até logo. Nos reencontraremos na Glória!

Devocional X Evangelismo: Um depende do outro?

Posted in Devocionais, Missão Integral on 21 dezembro, 2010 by Bruno Brasil

Segue abaixo um texto do Ziel Machado que nos remete a uma simples e profunda reflexão sobre a relação da devoção e da missão..

Boa leitura!

Devocional X Evangelismo: Um depende do outro?

Quero responder a esta pergunta propondo uma outra: como nos sentiríamos se fossemos convidados a apresentar a um grupo de pessoas, alguém que não conhecemos? Sem dúvida nossa tarefa seria bem difícil devido a este desconhecimento. No evangelismo acontece o mesmo, voce pode decorar versículos para as mais diversas situações, pode até decorar 500 técnicas de abordagens evangelísticas e 18000 respostas para perguntas díficeis. Mas não podemos confundir evangelização com aberturas de xadrez; saiba que, para cada pergunta sempre haverá uma resposta e para cada resposta sua, sempre haverá uma boa pergunta; este é o limite da apologética. Sendo assim precisaremos estar bem seguros quanto ao que, em nosso caso a Quem, devemos apresentar em nossa prática de evangelização.

Usando outro exemplo; eu posso não saber os nomes dos meus bisavós mas isso não impede que eu possa apresentar meu pai a qualquer pessoa, a razão para isso é simples: posso não ter todas as informações relacionadas a minha familia mas conheço suficiente ao meu pai para apresentá-lo. Pegou a idéia? Voce pode não saber de cor a genealogia de Jesus mas deve ter um relacionamento pessoal com ele que o capacite a apresentá-lo. Os apóstolos disseram desta forma; “não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos” ( At. 4.20 ).

Isto levanta a questão sobre o que temos visto e ouvido e como isto nos impulsiona a evangelização. Quando reduzimos a evangelização a técnicas de abordagem, a respostas inteligentes para perguntas dificeis, ou a mensagem do Evangelho a uma teoria sobre Jesus Cristo; perdemos o ponto. O Reino de Deus é relação e o Evangelho é o relato do que Deus fez (e faz!) em Cristo para viabilizar esta relação do ser humano com Deus, do ser humano consigo mesmo, do ser humano com seu próximo, do ser humano com a criação e até da criação com a própria criação. Tudo que o pecado afetou pode ser restaurado, reconciliado por meio do que Deus fez em Cristo na Cruz (Col 1. 19-20). E aqui estamos diante da difícil questão; é isso o que temos visto e ouvido? Todas as coisas sendo reconciliadas em Cristo! É isto que demonstra a nossa vida comunitária em nossa igreja local? É isso que apresenta minha vida, como resultado da minha decisão de seguir a Jesus Cristo?

Chegamos ao ponto onde podemos relacionar a questão da evangelização com nossa vida devocional. Em primeiro lugar é importante afirmar que nossa vida devocional não se limita a uma dimensão de minha vida privada restrita aos tempos tranquilos de oração e leitura bíblica. Minha vida de comunhão com os irmãos é fundamental para uma vida devocional saudável. Fomos salvos para fazer parte de um povo, de uma nação eleita de uma comunidade. Quando oramos o Pai Nosso, devemos manter nossa atenção para o fato de que o Pai é nosso e não meu. Uma vida devocional que se imagine “independente”da qualidade de nossa relação comunitária no Corpo de Cristo, ou seja, nossa igreja local (para ser mais específico), é o mesmo que um velocista que decide usar somente uma das pernas para correr quando dispõe de duas para enfrentar seu desafio.

Sei que viver com os irmãos no céu é glória e que viver com os mesmos irmãos na terra é outra estória, no entanto parte da minha vida devocional é a capacidade de perdoar e de ser perdoado. Ninguém escapa do desafio de expressarmos, na história, os benefícios da cruz de Cristo, ao fazer de um grupo de pecadores um só povo. Povo que vive (deveria viver) hoje, na história, os sinais do que será perfeito um dia quando nosso Senhor retorne.

Quando entendemos que nossa vida devocional começa primeiramente na esfera da vida comunitária podemos dar um passo adiante para o aspecto da vida privada. Nunca é demais lembrar que esta dimensão particular da vida não significa isolacionismo individualista, vivemos no corpo de Cristo e mesmo quando estamos sós, ainda estamos no Corpo de Cristo. Estou frisando muito este aspecto porque creio que, uma das maiores deficiências que encontramos na Igreja Evangélica no Brasil (para não falar de outros), é a compreensão que temos de vida comunitária. Confessamos que cremos na Trindade e não temos muita idéia do que isso significa para a vida da igreja. Voltando a dimesão privada da vida devocional quero dizer que, será nossa experiência diaria de obediência a Jesus Cristo que nos permitirá conhece-lo cada vez mais. Em diferentes situações e contextos suas promessas, orientações e consolo nos levará a uma maior intimidade com Ele.

Perceba bem que enfoquei o aspecto obediência e não a oração e a leitura bíblica. Por que será? Porque podemos ter leitura biblica sem obediência e oração que expresse nossos motivos errados, que visem nossos próprios prazeres (Tg 4.3). Assim como o povo de Israel, segundo o relato do primeiro capítulo de Isaias, podemos ter uma “prática espiritual” que expresse distância de Deus e não proximidade. Uma vida devocional que expresse indiferença e não intimidade, como o que aconteceu com a Igreja em Laodicéia (Ap.3.14). Se nossa vida devocional for marcada pela a famosa advertência de Tiago 1.22, de sermos praticantes e não meros ouvintes (enganado-nos a nós mesmos) as promessas bíblicas indicam que seremos íntimos do Senhor. Vejamos algumas destas promessas: “O Senhor confia os seus segredos aos que o temem e os leva a conhecer sua aliança” Sl.25.14; “Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é o que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele.”Jo 14.21; “Voces serão meus amigos, se fizerem o que eu lhes ordeno”. Jo 15.14

Isso é tudo que precisamos; amigos de Jesus Cristo que apresentem de forma viva o que tem visto e ouvido! Aquele que no passado nos falou “muitas vezes e de muitas maneiras aos nossos antepassados pelos profetas, mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho” (Hb 1.1) que nos dá a conhecer em sua Palavra o que nos torna sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus (2Tm 3.15), pois; “não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”(At4.12).

Devocional e Evangelismo estão portanto viceralmente ligados pois, não podemos apresentar alguém que não conhecemos. Em se tratando do Senhor Jesus Cristo, não o conheceremos sem uma vida marcada pela obediência a sua Palavra. Esta vida de obediência deve ser expressa numa vida devocional, comunitária e privada, pois este Evangelho é o Evangelho da reconciliação, o Evangelho do Reino de Deus.

Ziel J.O. Machado

© Ziel Jorge de Oliveira Machado

Usado com permissão, proibida a reprodução sem citar a fonte e autor.

FJMI – Pbi/RJ

Posted in Missão Integral on 18 março, 2010 by Bruno Brasil

Queridos irmãos e amigos!

Foi muito bom ter vocês no Fórum Jovem de Missão Integral, evento este que ocorreu nos últimos dias 26 e 27 de fevereiro.

Quando pensamos neste fórum gostaríamos que este reunisse pessoas de todos os contextos e procurando alcançar líderes em potenciais que posteriormente seriam responsáveis em difundir a proposta da missão integral.

Pessoas de diversas denominações, vindas de várias cidades, nos agraciaram com sua presença e foi possível ter um ambiente bem gostoso, de muita paz, harmonia e interação que só mesmo a Graça de Deus seria capaz de produzir.

Não tivemos tanto tempo para preparação do evento, mas o tempo que tivemos procuramos utilizar com sabedoria a fim de cumprir o que entendíamos como necessário a ser partilhado e aprendido com cada um neste tempo.

De fato foi um tempo de ministração, renovo e graça da parte do Pai. Deus esteve nos mínimos detalhes e por isso foi possível receber tudo para o bem de todos que ali estavam.

Agradecemos a você que doou seu tempo para ouvir, pensar e ser despertado em torno da chamada missão integral que é um convite do Evangelho ao próprio Evangelho.

Ser e estar em Cristo sinalizando o Reino de Deus a todas as pessoas em todos os contextos.

Gostaríamos muito que este fórum não resumisse apenas no evento que foi, mas que possibilitasse o crescimento dos valores do reino de Deus em cada coração.

Que o Senhor conforte e confronte o seu coração em torno da chamada Dele.

Um grande abraço!

Gostaria que você estivesse aqui postando dúvidas, comentando sobre sua experiência e motivações a fim de que fosse também um espaço de compartilharmos acerca da chamada missão integral. [Deixe um comentário]

Qualquer dúvida ou sugestão me coloco a disposição.

Em nome da organização do FJMI-Pbi/RJ.

Bruno Brasil,
www.brunobrasil.org
contato@brunobrasil.org

Algumas fotos do evento:

Fórum Jovem de Missão Integral – Paracambi/RJ

Posted in Missão Integral on 11 fevereiro, 2010 by Bruno Brasil

Galera amada de Deus,

Nosso Fórum Jovem de Missão Integral em Paracambi/RJ está chegando! As inscrições encerrariam neste dia 10 de fevereiro, no entanto, como ainda temos algumas vagas estamos prorrogando as inscrições.

Estamos muito animados e contamos com sua presença!

Caso você não tenha garantido ainda sua participação peço que não deixe para última hora, assim você não corre o risco de ficar sem participar por falta de vagas e ainda facilita o nosso controle, pois quanto antes tivermos preenchidas as inscrições melhor será para dimensionarmos a estrutura dos seminários bem como a organização num todo.

Estamos mobilizados e na expectativa que seja um tempo muito proveitoso a todos os participantes. Um ambiente de edificação, acolhimento e despertamento da parte de Deus. Sendo também um espaço de agregar valores e estreitar relacionamentos junto a irmãos de outras denominações. 

Sinceramente esperamos que seja algo simples, porém relevante. Nada grande, mas profundo. Sem muita “letra”, no entanto desafiador.

Portanto, acesse o site abaixo e faça agora mesmo sua inscrição!

             www.missaointegral.org

              Tel: (21) 8261-2932 (Anna Karla)

Obs.: Se você não poderá participar do fórum fica meu estímulo para que divulgue a fim de que outros também tenham oportunidade de participar.

Lembramos que teremos a representação de algumas organizações cristãs.

Em parceria com a Editora Ultimato você poderá fazer a assinatura da revista ultimato nos dias do evento por um preço super especial, além de receber um brinde da revista.

 “Por uma Juventude apaixonada por Jesus Cristo, disposta a proclamar as boas novas do Reino de Deus e a viver o evangelho integralmente!” 

Bruno Brasil,

CONCLUSÃO

Posted in Pacto de Lausanne - Suiça, 1974 on 6 fevereiro, 2010 by Bruno Brasil

Portanto, à luz desta nossa fé e resolução, firmamos um pacto solene com Deus, bem como uns com os outros, de orar, planejar e trabalhar juntos pela evangelização de todo o mundo. Instamos com outros para que se juntem a nós. Que Deus nos ajude por sua graça e para a sua glória a sermos fiéis a este Pacto! Amém. Aleluia!

[Lausanne, Suíça, 1974]

15. O Retorno de Cristo

Posted in Pacto de Lausanne - Suiça, 1974 on 4 fevereiro, 2010 by Bruno Brasil

Cremos que Jesus Cristo voltará pessoal e visivelmente, em poder e glória, para consumar a salvação e o juízo. Esta promessa de sua vinda é um estímulo ainda maior à evangelização, pois lembramo-nos de que ele disse que o evangelho deve ser primeiramente pregado a todas as nações. Acreditamos que o período que vai desde a ascensão de Cristo até o seu retorno será preenchido com a missão do povo de Deus, que não pode parar esta obra antes do Fim. Também nos lembramos da sua advertência de que falsos cristos e falsos profetas apareceriam como precursores do Anticristo. Portanto, rejeitamos como sendo apenas um sonho da vaidade humana a idéia de que o homem possa algum dia construir uma utopia na terra. A nossa confiança cristã é a de que Deus aperfeiçoará o seu reino, e aguardamos ansiosamente esse dia, e o novo céu e a nova terra em que a justiça habitará e Deus reinará para sempre. Enquanto isso, rededicamo-nos ao serviço de Cristo e dos homens em alegre submissão à sua autoridade sobre a totalidade de nossas vidas.