Sobre as crianças e o Natal

Posted in Outra on 22 dezembro, 2017 by Bruno Brasil

cartao-de-natal-criancas_1042-101 (2)
As crianças possuem muitas coisas que a tornam singular:

Ela é a primeira a refletir no mundo aquilo que faz parte da sua realidade.

A criança carrega o potencial de ser uma árvore muito frutífera; como sementes, vai depender de como ela é regada e cultivada.

A criança é aquela que diz o que sente, mesmo que seja apenas com lágrimas e sorrisos.

Jamais roube o tempo da criança ser criança. Como dizia o sábio Salomão: “há tempo para todas as coisas…”

Invista com todos os recursos que você tem para que ela dê o seu melhor em cada estação de sua vida. Você, responsável, não se julgue incapaz ou com poucos recursos. O que as crianças precisam não são de grandes projetos, grandes presentes ou realizações. A criança precisa mesmo é de alguém que as ame e ande com ela por um caminho de vida, estabelecendo limites, mas valorizando o seu potencial.

Não deixe que as diferenças econômicas, de cor ou religião impeça nossas crianças de dar amor e serem solidárias.

Neste período que antecede o Natal, lembrar das palavras de Leonardo Boff são inspiradoras:

Ele diz: “Todo menino quer ser homem, todo homem quer ser rei, todo rei quer ser Deus. Só Deus quis ser menino”

Deus não evitou o caminho de sua própria criação. Antes se entregou por ela e fez o que ela não poderia fazer.

Sim! O todo poderoso se fez menino, se fez pobre, nasceu humilde. Preferiu os riscos da manjedoura ao invés das pompas do palácio.

Ele correu riscos por amor, afinal sem riscos não há amor e sem amor não há vida!

A chegada do Natal deve ser esse encontro com a vida, com as oportunidades, com os valores que fazem real sentido para nossa caminhada neste mundo.

Todo amor implica numa decisão e toda decisão implica em iniciativa.

Toda iniciativa custa algo, mas é no caminho da perseverança que abrimos os braços para a experiência que faz com que a vida seja vista com os olhos da esperança e não do desespero.

Neste Natal não troque sua presença que marca a vida das crianças por presentes que passam;

Neste Natal crie momentos para que sua criança se aproxime de outros familiares e assim fortaleça laços que são fundamentais em sua formação;

Neste Natal ensine sua criança a ser mais solidária;

Neste Natal não deixe que as preocupações, o sentimento de não ter conseguido o que esperava para o ano, roube de você a esperança para um 2018 melhor e mais humano;

Não tenha medo, nem vergonha de dizer a uma criança “Eu errei”. Pais, avós e ‘gente grande’ que nunca erram, subtraem das crianças o privilégio de reconhecerem suas fraquezas e acertarem.

Que neste Natal seja um tempo de agradecer e recordar.

Um tempo para se arrepender e crer.

Que seja tempo de salvação, de nova vida.

Que seja tempo da verdadeira e viva esperança.

Que neste Natal, a história de Jesus seja lembrada, mas também sentida em cada uma das histórias aqui, para que a vida em 2018 tenha mais Cristo e assim a fé, a humanidade e a solidariedade nos acompanhe.

Um feliz Natal e que o Senhor nos abençoe!

Anúncios

Os 5 pontos do calvinismo (Um pouco da história)

Posted in Artigos on 9 outubro, 2017 by Bruno Brasil

1 – João Calvino (1509 – 1564)

O termo Calvinista deriva-se do Reformador João Calvino que nasceu na França em 1509 e veio a falecer em 1564, aos 55 anos de idade. Se formou em direito na França e devido a forte perseguição ocorrida, teve de sair da França, e quando passava por Genebra (Suiça) foi intimado por Guilherme Farel a ajudá-lo no trabalho por lá. Calvino assume o protagonismo fazendo de Genebra uma cidade modelo. O movimento iniciado por Ulrico Zuínglio e dado sequencia por João Calvino deu origem as igrejas chamadas Reformadas em contraste com outros segmentos da época como os Luteranos e Anglicanos.Ele, juntamente com Martinho Lutero na Alemanha (1517), foram as vozes mais influentes na Reforma Protestante. Seus escritos ainda continuam exercendo grande influência na igreja cristã em todo mundo.

2 – Jacó Armínio (1560 – 1609)

No início dos anos 1600 (séc. 17), após a morte de João Calvino, surgiu um movimento influenciado por Jacó Armínio rejeitando certos ensinos calvinistas. Esta controvérsia se espalhou por toda a Holanda, onde a Igreja Reformada era a maioria. Eles apresentaram em 1610 um credo em cinco artigos às autoridades da Holanda sob o nome de Remonstrância (Representação), assinado por 46 ministros.

Ficou conhecido como os 5 pontos Arminianos:

1º Vontade Livre = Segundo Armínio, restou ao homem uma capacidade de querer aceitar a Cristo como Senhor e Salvador de sua vida. Deus desejou salvar os que creram nos seu nome.

2º Eleição Condicional = Deus elegeu aqueles que Ele previu quererem a salvação.

3º Expiação Universal = A morte de Cristo oferece a Deus base para salvar a todo homem.

4º Graça pode ser impedida = O homem pode impedir a vontade de Deus em salvá-lo.

5º O homem pode cair da graça = O homem assume a responsabilidade de sua salvação até o final, podendo perdê-la.

3 – A resposta da tradição Calvinista

A resposta calvinista veio num Sínodo realizado na cidade de Dort, na Holanda, entre nov. 1618 e mai 1619, sendo batizado como Sínodo de Dort. Haviam 84 membros e 18 delegados seculares.

Essa resposta ficou conhecida como os 5 pontos Calvinista:

1º Depravação Total = O ser humano está totalmente corrompido. (Rm.3.10-13,23; Sl.51.5)

2º Eleição Incondicional = Deus escolhe! Predestina para a Salvação. A fé e o arrependimento não são condições para a Salvação e sim resultados da eleição. (Ef.1.3-14; Jo.16.7,8)

3º Expiação Limitada = Expiação = Cobrir, retirar a culpa, reconciliar. Cristo morreu não apenas para possibilitar a salvação, mas para salvar. A extensão da morte da cruz foi para remissão dos pecados dos eleitos, apesar de ser suficiente para salvar a todos. Morrer por todos = Sem distinção e não sem exceção. (Jo.10.11,14,15; Is.53.10,11)

4º Graça Irresistível = A vontade do homem que estava caída, má, é transformada por Deus de modo que se arrependam e creêm no Evangelho. (Rm.8.30; 1Co.2.14)

5º Perseverança dos Santos = Se Deus é soberano no processo de Salvação, Ele assegurará a salvação final dos eleitos. (2Tm.4.7; Rm.8.38,39)

 


Livros base:
SEATON, W.J. Os cinco potos do calvinismo. 3ª ed. São Paulo: PES, 2012.
BERKHOF, Louis. Teologia sistemática. 3ª ed. São Paulo: Cultura Cristã, 2009.

Outras consultas:
NASCIMENTO, Adão Carlos. Curso para Catecúmenos
GONZALEZ, Justo. A Era dos Reformados

Outras referências:
http://www.arminianismo.com/index.php/downloads/category/2-credos Acesso em: 070217
http://www.monergismo.com/textos/arminianismo/cincopontos_arminianismo.htm Acesso em: 070217
http://www.westminster-abbey.org/visit-us/language/portuguese/a-brief-history
https://issuu.com/editorafiel/docs/cinco_pontos_-_john_piper. Piper, John: Cinco pontos: Em direção a uma experiência mais profunda da graça de Deus, São José dos Campos, SP. traduzido por: Francisco Wellington Ferreira ed. Fiel, 2014.
Confissão de fé de Westminster

 

Feliz Natal

Posted in Outra on 29 dezembro, 2016 by Bruno Brasil

natal“Ela dará a luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados.” (Mateus 1.21)

O que é o Natal pra você?

Pensar em Natal é lembrar das festas, dos presentes e das muitas alegrias envolvidas nesse dia.

As celebrações de final de ano nos oferece uma pausa ao ano geralmente intenso e agitado. Nos trazem alegrias pelas conquistas e os votos para um ano novo de muitas realizações.

Ter a oportunidade de viver cada uma dessas coisas é maravilhoso, porém tudo isso precisa vir acompanhado do verdadeiro e mais puro significado do Natal. JESUS!

Por isso, é tempo de celebrar JESUS!

É tempo de agradecê-Lo!
É tempo de recordar!
É tempo de reconhecer os nossos pecados!
É tempo de dizer basta!
É tempo de crer somente n’Ele!
É tempo de Salvação!
É tempo de uma nova vida!
É tempo de uma viva esperança!

Ainda há tempo!

Feliz Natal!

Que o Senhor te abençoe e te guarde!

Posted in Outra on 14 novembro, 2016 by Bruno Brasil

Num mundo caído, com tanto sofrimento, o conforto só deve ser visto como uma estação de renovo ou como condição para servir melhor, porém, jamais como fim em si mesmo!

Qual o problema da nossa nação?

Posted in Reflexões on 31 março, 2016 by Bruno Brasil

Vivemos dias difíceis.brasil

O quadro do nosso país sugere o caos e a urgente necessidade de transformações. O que mais o povo tem ouvido é o “toma lá da cá” dos governantes do nosso país. No entanto, eles não chegaram ao poder do serviço sem que alguém lhes tenha conferido esse direito. E esse alguém somos nós! Logo, eles não passam de espelhos.

Você pode indagar: Mas eu não votei em ninguém que aí está. Ok! Mas também não impediu que outros votassem. Vivemos em sociedade, onde nossas relações são interdependentes, quer você queira ou não. Assim, o que está diante de nós é uma realidade onde ninguém escapa; e essa reflexão deve levar a um olhar mais profundo.

Ninguém é salvo sem que primeiro seja pecador!

Muito embora as instituições do Brasil possam contribuir para aumentar os dispositivos de controle quanto a corrupção, esse esforço será sempre pequeno diante do maior problema do ser humano, e, logo, de qualquer governo. O pecado!

Enquanto não houver arrependimento, senão transferências de culpa, o caos continuará presente.

Enquanto a fé não for resultado de um arrependimento verdadeiro ao estado de pecador que somos, continuaremos transferindo culpa e responsabilidades.

Não há um justo sequer. Todos se desviaram, corromperam a lei de Deus.

Ai de nós, não fosse a justiça de Cristo em nosso favor!

Jamais o ser humano deveria ocultar essas 3 verdades:

1ª Todos pecaram e carecem da glória de Deus.

2ª Somente Cristo pode justificar o pecador.

3ª Somente a fé é o veículo pelo qual recebemos a justiça de Cristo.

Assim, como, para receber os benefícios de um tratamento é necessário reconhecer o problema e confiar nas palavras do médico; a cura para qualquer pessoa e governo é o reconhecimento do estado de miséria e pecado e a confiança na justiça superior.

Todos nós nos desviamos de Deus e o acesso a essa reconciliação é o arrependimento e a fé em Cristo Jesus.

Se você não tem do que se arrepender, não tem como ser salvo.

Salvação é para pecadores e não para “santos”.

Que o Senhor tenha misericórdia de nós e de nossa nação, pois carecemos da sua Glória!

Escolhidos à Felicidade! (Sl.65.4a)

Posted in Felicidade on 9 março, 2016 by Bruno Brasil

7-Coisas-Que-Pessoas-Felizes-Evitam-Fazer-00

“Como são felizes aqueles que escolhes e trazes a ti, para viverem nos teus átrios!”

O texto diz que os escolhidos por Deus são felizes!

Mas você pode perguntar: Será que sou um desses escolhidos?

O texto busca responder a pergunta: Onde está a sua felicidade?

Muitos atribuem ao que o dinheiro compra ou aos sonhos que possui, porém outros são felizes pela entrega que fizeram da vida.

Ser feliz fala de onde você está e não do que você tem. Essa é a questão!

Você só pode se completar em Deus, porque veio d’Ele. E aquilo que o pecado distorceu, Ele mesmo deseja consertar através de sua obra de amor.

E essa obra se manifesta e aperfeiçoa você individualmente, mas também na igreja de modo comunitário, por isso ele leva os seus a viverem nos teus átrios.

Deus nos escolheu para pertencermos a Ele e a vivermos como igreja.

Portanto: Felizes são os que espontaneamente se entregam a Deus e descobrem-se parte de uma comunidade de amor, chamada igreja!

Que o Senhor te abençoe e te guarde!

O perdão que vale a pena – (Salmo 32.1)

Posted in Felicidade on 24 fevereiro, 2016 by Bruno Brasil

“Como é FELIZ aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados!”

sangue_blogger

Qual a sensação de confessar um erro a alguém, a pessoa dizer perdoar, mas insistir em lembrar do seu erro?

É no mínimo frustrante, não é!?

É como carregar “antecedentes criminais”. Basta “puxar” a ficha para saber os erros que a pessoa cometeu no passado.

O sentimento de dívida em muitos casos ainda se faz presente, mesmo diante da confissão e pagamento da punição. E isso se tratando tanto de quando se ofende ou quando se é ofendido. Em ambos os casos, a mente recorda e ainda dá seus vereditos.

No entanto, a realidade divina, mesmo que não exime o homem das consequências do seu erro, ela oferece uma nova oportunidade para recomeçar.

E todos os que recebem esta oportunidade, são felizes, pois aprendem a não viverem mais para si, mas para Aquele que concede todo perdão e não lembra mais.

Por isso, ao errar, olhe para Cristo, confessando o seu erro, pois Ele levou sobre si a sua culpa para que hoje você tenha a chance de RECOMEÇAR

Que o Senhor te abençoe e te guarde!